fbpx

NASA convoca uma conferência de imprensa para fazer um anúncio importante sobre os achados do Telescópio Kepler

Publicidade

O mundo em que vivemos é apenas uma pequena parte de um universo gigante. Há muitas coisas diferentes que não conhecemos sobre o nosso universo. A humanidade pode parecer grande, mas em comparação com o que pode estar lá fora, somos pequenos. Então, quando a NASA convoca uma repentina conferência de imprensa baseada nos achados de um telescópio, só podemos esperar que esteja em relação a algo desconhecido.

Publicidade

O telescópio que tomou frente e centro para a grande conferência de imprensa da NASA é chamado Kepler. Este telescópio particular é usado para descobrir outras terras. Então, o que quer que este telescópio tenha encontrado deve ser grande, especialmente quando a NASA convoca uma repentina conferência de imprensa.

Pouco se sabe neste momento sobre a conferência de imprensa que acontecerá. Mas é possível dizer há grandes chances de que inclua exoplanetas. Os exoplanetas são pequenos mundos do tamanho da Terra que orbitam em torno de suas próprias estrelas. Segundo pesquisadores, estes poderiam ser a nossa melhor esperança em encontrar outras formas de vida.

Foi relatado que a inteligência artificial do Google fez parte desta descoberta recente pela NASA. Ao usar a tecnologia e as máquinas do Google, a NASA espera que suas descobertas venham muito mais rapidamente.

Publicidade

A NASA informou a mídia que quatro engenheiros e cientistas participarão da conferência de imprensa, que inclui Paul Hertz. Hertz lidera a divisão espacial e astrofísica da NASA.

O telescópio Kepler foi lançado pela primeira vez em 2009, momento em que os cientistas desconheciam da existência de exoplanetas no universo. Ele já demonstrou que esses tipos de planetas são mais comuns do que pensávamos.

Três anos após seu lançamento, sua missão foi finalmente concluída em 2012. Mas por sua capacidade, a NASA deixou-o continuando a agir. Em 2014, o telescópio participou da missão K2 na busca de outros exoplanetas. Ele também estuda outras formas do universo.

Porém, há um problema com o telescópio: às vezes ele coleta muitos dados. Isso torna difícil para pesquisadores e cientistas escolherem os dados e encontrar um planeta de interesse.

No entanto, com a ajuda da inteligência artificial fornecida pelo Google, a NASA terá mais mão-de-obra. Com isso, esperamos que o dia da conferência seja emocionante para a NASA e o resto do planeta Terra.

Fonte: Providr

Publicidade

Fique Sabendo

Admirador do universo e curioso por natureza :-)