fbpx

Medo do fim do mundo faz homem devolver arma roubada de 2 mil anos

Publicidade

A pandemia pelo novo coronavírus fez com um homem em Israel decidisse devolver uma arma histórica que ele roubou quando ainda era adolescente.

Que noticiou esta história foi o jornal israelense Haaretz, de acordo com a matéria, o israelense ficou com medo de que o a epidemia cause o fim do mundo, o apocalipse, e decidiu devolver o objeto que ele havia roubado durante a adolescência.

Publicidade

Se tratava de uma pedra de catapulta, que era parte de uma balista, um tipo de arma que foi provavelmente disparada durante o cerco de Jerusalém, cerca de 2 mil anos atrás. O objeto, sem dúvida é de inestimável valor histórico.

A entrega do objeto foi feita por  um intermédio, Moshe Maines um amigo do israelense que furtou o objeto e a IAA (Autoridade de Antiguidades Israelenses). A escolha e não entregar o objeto pessoalmente, foi porque estava muito envergonhado e com medo de ser punido, o nome do ladrão não foi divulgado.

De acordo com Maines, o amigo deixou uma mensagem explicando tudo, ele declarou:

Publicidade

“Chegou a hora de limpar a minha consciência. Parece que o fim do mundo está próximo.” O homem afirmou que estava limpando a casa quando encontrou o objeto, sentiu culpa e decidiu devolvê-lo.

O homem afirmou que estava limpando a casa quando encontrou o objeto e sentiu culpa, o artefato teria sido roubado durante visita a cidade de David, na Palestina, onde era realizada uma exibição de pedras catapultadas em fortificações, no Parque Nacional dos Muros de Jerusalém.

A IAA ainda declarou que roubos de objetos históricos são algo comum na região, mas que poucos se arrependem e decidem devolver o que furtaram.

Publicidade

Share