Limpeza geral no Everest! Em 2019, uma quantidade recorde de lixo e corpos fora retirada da montanha

Publicidade

Pela segunda vez em 2019, o Everest está se tornando a principal fonte de notícias, infelizmente, desagradáveis. Já escrevemos sobre as enormes filas para escalar até o topo, em que as pessoas morrem de exaustão, e agora vamos falar sobre o lixo.

Para efeito de comparação: em 1983, 8 pessoas conquistaram a montanha e agora cerca de duzentas pessoas escalaram o Everest a cada ano. Durante este período, uma quantidade impressionante de lixo se reuniu no topo.

Publicidade

Há alguns anos, ambientalistas começaram a soar o alarme, e as autoridades do Nepal e da China começaram a tomar medidas para limpar a área. 

Em conexão com o crescente número de pessoas dispostas a visitar a cúpula, as autoridades chinesas introduziram um procedimento bastante rigoroso para obter permissões para a subida. E em fevereiro de 2019, o acesso para turistas foi fechado por causa dos escombros acumulados no sopé da montanha.

Enquanto isso, no Nepal, eles introduziram um depósito em dinheiro, que será devolvido se você trouxer pelo menos 8 kg de lixo da montanha. No entanto, isso não afeta significativamente a situação.

Os alpinistas param para descansar em campos especiais, deixando para trás uma enorme quantidade de resíduos. E, é claro, não há ninguém para recolhe-los e, portanto, o lixo se acumula. 

As autoridades do Nepal fazem a limpeza geral todos os anos nas montanhas. No ano passado, uma expedição semelhante conseguiu coletar 10 toneladas de lixo. A maior parte do lixo estava no segundo e terceiro acampamentos.

Publicidade

Este ano, 20 sherpas (descendentes de nepaleses que vivem no sopé da montanha) se ofereceram para a limpeza. Em cerca de um mês e meio, as pessoas conseguiram remover 11 toneladas de lixo da montanha e também encontraram vários corpos de alpinistas desaparecidos.

“Os participantes do programa relataram que as encostas das montanhas estavam cobertas com cilindros de oxigênio usados, tendas rasgadas, bancos e até mesmo excremento humano”, escreve a BBC .

Tanto o lixo como os corpos foram enviados para Katmandu. Os resíduos serão separados e reciclados, e os corpos serão levados para o hospital, onde serão deixados para identificação.

Apesar dos números impressionantes, esta é apenas a ponta do iceberg. Os corpos daqueles que tentaram, sem sucesso, conquistar a montanha, bem como montes de lixo, estão armazenados sob o gelo do Everest. A este respeito, as autoridades do Nepal pretendem fazer outra expedição, quando a neve derreter mais um pouco.

De fato, a situação no Everest há muito chegou ao absurdo, porque alguns dos corpos estão na montanha há mais de uma década e servem até mesmo como ponto de referência. Como por exemplo, os famosos “sapatos verdes”.

Tendo imaginado ser o rei da natureza, por alguma razão, o homem não se tornou um governante sábio defendendo seu reino. A humanidade, assim como Nero, destrói tudo o que toca. Solo, florestas, rios, mares, oceanos e agora até montanhas. Parece que vamos parar apenas quando nos afundarmos no lixo…

Mas graças aos esforços de alguns ativistas, ainda temos uma chance para um futuro brilhante.

Publicidade

Share