fbpx

Jeff Bezos revela sua visão futurista de habitats auto-sustentáveis ​​que poderiam abrigar um trilhão de pessoas no espaço

Publicidade

Publicidade

Na semana que se passou, o CEO da Amazon, Jeff Bezos, finalmente levantou o véu na sonda lunar que sua empresa aeroespacial desenvolve em segredo há anos, juntamente com um plano de colocar os humanos de volta na lua para desa vez ficarem de vez.

E, no processo, ele também revelou uma visão ambiciosa da colonização espacial.

Com base em um conceito introduzido décadas atrás pelo físico Gerard O’Neill – com quem o próprio Bezos estudou durante seu tempo em Princeton, segundo a Fast Company – o fundador da Blue Origin delineou habitats autossustentáveis ​​que poderiam conter cidades inteiras, áreas agrícolas e até parques nacionais no espaço.

Embora esse futuro ainda esteja longe, Bezos diz que será uma “escolha fácil” quando confrontado com os recursos cada vez menores na Terra.

Os habitats, remanescentes do filme Interestelar, poderiam ser construídos perto o suficiente da Terra para permitir que as pessoas viajassem de um lado para o outro e abrigassem “um milhão de pessoas ou mais em cada”. E, segundo Bezos, esses habitats teriam o ‘clima ideal’ o tempo todo, ‘como Maui em seu melhor dia, o ano todo’.

“Podemos escolher, queremos estase e racionamento, ou queremos dinamismo e crescimento?” Bezos perguntou durante o evento somente para convidados em Washington DC.

‘Se estamos no sistema solar, podemos ter um trilhão de humanos no sistema solar – o que significa que teríamos milhares de Mozarts e mil Einsteins. Seria uma civilização incrível.

Publicidade

O conceito foi apresentado pela primeira vez na década de 1970 pelo ex-professor O’Neill, de Bezos, cujos habitats propostos girariam no espaço para criar gravidade artificial com base na força centrífuga.

“São estruturas muito grandes, com quilômetros a fio, e abrigariam um milhão de pessoas ou mais cada uma”, disse Bezos.

Durante o evento que começou com as elaboradas imagens conceituais de habitats espaciais autossustentáveis, a verdadeira estrela da palestra acabou sendo algo muito mais próximo de casa – a Lua.

No palco, Bezos retirou um modelo maciço do que será o primeiro módulo de aterrissagem lunar da empresa, chamado Blue Moon.

“Este é um veículo incrível, e está indo para a lua”, disse Bezos, segundo a CNN, que publicou o evento no blog.

De acordo com o CEO, o módulo de aterrissagem está em desenvolvimento há três anos e está a caminho de uma aterrissagem lunar tripulada em 2024 – alinhando-se com o prazo de cinco anos revelado no início deste ano pelo vice-presidente Mike Pence.

O plano poderia servir como um trampolim para a colonização da lua e alvos espaciais mais profundos, sugeriu Bezos.

Simplesmente incrível, não?

[DailyMail]

Publicidade

Share