fbpx

Fotógrafo explora um chalé do século XIX perfeitamente preservado, até jornal relatando a tragédia do Titanic é encontrado

Publicidade

Você acreditaria se te dissessem que viajar no tempo é possível? Ou você presumiria que isso faz parte de alguma piada? Bem, é verdade que viagem no tempo é um conceito misterioso, perturbado por várias lendas e mitos e a maioria de nós não será capaz de descobrir se isso é algo que pode se tornar real.

Ainda assim, você pode ter a oportunidade de mergulhar um pouco no passado e esse é o trabalho de Rebecca. Uma fotógrafa que teve a oportunidade de olhar dentro de uma casa de campo estranha construída no século XIX.

Publicidade

A casa se revelou um baú que guardava um tesouro histórico e tivemos a oportunidade de conversar com Rebecca para tirar algumas dúvidas sobre o achado.

A fotografa expressou sua paixão em explorar prédios abandonados e cheios de história. Ela compartilhou a experiência sobre a casa do século XIX. Segundo ela, o cunhado de um artista que segue a página dela teria herdado a cabana.

E localizada o condado de Tyrone, Irlanda do Norte, foi preservada até 2015 por um de três irmãos que fizeram tudo o possível para manter intacta a história de sua família. O irmão que morava no local se chamava Dessie e ele ficou sozinho entre as relíquias do passado.

Rebecca afirmou “cada casa ou edifício que documento tem uma vibração diferente. Alguns amigáveis, outros não. Esta casa parecia que ainda estava quente e era inverno, acho que isso é uma prova de Dessie e sua família que morava aqui”.

No local, Rebecca encontrou muitos livros antigos, revistas, papéis, fotografias, relógios congelados e cartas antigas de mais de 100 anos atrás. “Foi tão interessante por causa da valiosa história social que estava por trás das paredes. Parecia muito despretensioso do lado de fora, então fiquei agradavelmente surpresa”, afirmou ela.

Publicidade

Uma das coisas que ela encontrou foi um jornal que documentou as consequências do naufrágio do Titanic em 1912.

“Eu adoro não saber o que vou encontrar, alguns lugares são conchas e alguns lugares são como máquinas do tempo com itens como fotografias, vestidos de noiva, relógios de bolso, para citar alguns”, afirmou a fotógrafa e exploradora.

A casa apareceu em mapas pela primeira vez em 1858.

Confira só mais algumas imagens capturadas na cabana:

Via: Bored Panda (adaptado)

Publicidade

Share