fbpx

Ex-árbitro de futebol americano perde a vida por comer as unhas – agora todos devem ser avisados ​​desse perigo

Publicidade

Um ex-árbitro de futebol que morreu por roer suas unhas até sangrar teve um ataque cardíaco aos 40 anos, após contrair septicemia, segundo uma investigação.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, John Gardener costumava mastigar as pontas dos dedos ao ponto de “sangrarem com frequência”, resultando em uma infecção séptica.

Publicidade

O ex-árbitro amador de futebol americano morreu de ataque cardíaco, poucos dias depois de completar 40 anos e duas semanas depois de entrar na enfermaria de um hospital em Wigan, onde passou por uma cirurgia para remover a ponta de um dos dedos. Ele teve uma infecção séptica muito grande, que causou o ataque cardíaco.

A Corte Forense de Bolton foi informada de que as unhas do Sr. Gardener estavam em uma condição constantemente ruim e que ele perdeu muita sensibilidade nas pontas dos dedos.

Dr. Daniel Vernon disse na audiência que o Sr. Gardener provavelmente não iria perceber a gravidade da condição por causa disso.

“As unhas de John estavam sempre em péssimas condições”, disse o médico.

“Era provável que elas estivessem sangrando quando ele ia aos médicos”, disse o médico.

O Sr. Gardener, que era diabético, também foi tratado por ansiedade e depressão nos anos anteriores à sua morte, informou a investigação.

Publicidade

Ele passou por uma cirurgia para remover a ponta do dedo oito dias depois de entrar no hospital.

Antes disso, ele foi tratado com antibióticos intravenosos e a equipe médica o monitorou diariamente para ver se sua condição melhorava e ele dizia que não queria perder os outros dedos.

A investigação mostrou que o Sr. Gardener, de Wigan, Lancashire (Reino Unido), mostrou sinais de melhora lenta, mas gradual, e não mostrou sinais de febre alta ou febre.

O ortopedista e cirurgião ortopédico, o Sr. Ng Chye, disse que ficou tão chocado com a morte repentina de seu paciente, assim como sua família.

Embora qualquer um possa desenvolver sépsis de uma infecção menor, a sepse grave ocorre quando a resposta do organismo à infecção começa a interferir com a função de órgãos vitais, como coração, rins, pulmões ou fígado, enquanto o choque séptico ocorre em casos graves de sepse, quando a pressão arterial cai para um nível perigosamente baixo, impedindo que seus órgãos vitais recebam sangue oxigenado suficiente.

Se não for tratada, a sepse pode progredir da sepse sem complicações para o choque séptico, podendo eventualmente levar a falência múltipla de órgãos e a morte.

Sepse grave e choque séptico são considerados emergências médicas e normalmente requerem internação em uma unidade de terapia intensiva, onde os órgãos do corpo podem ser sustentados enquanto a infecção é tratada.

Por causa de problemas com órgãos vitais, as pessoas com sepse grave tendem a estar muito doentes, e aproximadamente de 30 a 50 por cento delas morrerão como resultado da sua condição.

[Daily Mail]

Publicidade

Share