Estudantes encontraram sementes com 800 anos e cultivaram-nas. Veja o que nasceu delas!

0 9.651
Publicidade

Os alunos de Winnipeg, no Canadá, fizeram uma dessas descobertas que parecem ter sido tiradas de um filme e que podem ser de interesse para toda a comunidade científica. De acordo com a agência de notícias Aboriginal Peoples Television Network. Enquanto eles estavam trabalhando em uma escavação arqueológica, os jovens descobriram um cache de semente de 800 anos de idade. O que elas eram? No começo eles não sabiam e por isso decidiram plantá-las para ver o que cresceria mais tarde.

Publicidade

Publicidade

As sementes costumam ter uma vida útil que gira em torno de 2-3 anos. Aquelas de maior longevidade são as denominadas “sementes de longa vida”, e geralmente vivem mais de 15 anos. Elas incluem aquelas com capas impermeáveis, como: acácia, linden, albizzia, eleagnus, cassia, robinia, etc.

Por quanto tempo, uma semente enterrada pode permanecer adormecida? A semente viva mais antiga que foi encontrada dessa maneira tinha 90 anos. Por esta razão, a descoberta dos estudantes de Winnipeg representa algo verdadeiramente histórico.

O resultado após o plantio das sementes é bastante surpreendente. Após várias tentativas de cultivo obtiveram o que você verá nas seguintes imagens:

As sementes foram encontradas em um vaso de argila na Reserva Menemonee em Wisconsin.

Quando abriram, viram muitas sementes estranhas com mais de 800 anos.

Nem todas germinaram, mas aquelas que conseguiram, produziram esse tipo de abobrinha extinta.

O tamanho dessas abobrinhas é bastante grande.

Elas têm um ótimo sabor, além de boa textura e cor. E agora eles possuem muitas sementes para continuar com a produção

Os alunos o chamaram de “gete-okosomin”, o que significa “ótima abobrinha velha”.

Os alunos colocaram muito esforço nesse projeto, e é por isso eles devem aproveitar e comer sempre que possível a sua descoberta!

Fonte: [Offthegridnews]