fbpx

China: após quarentena, cidades registram recorde em pedidos de divórcio

Publicidade

OS 5 TUBARÕES MAIS PERIGOSOS DO MUNDO!

Publicidade

Desde o fim do ano passado que a China está enfrentando a pandemia de coronavírus, afinal, os primeiros casos foram registrados no País. Enquanto por aqui começamos o isolamento social e as medidas de contenção, por lá o país começa a se preparar para voltar ao seu ritmo normal.

OS 5 TUBARÕES MAIS PERIGOSOS DO MUNDO!

Mas na cidade de Xi’am, uma coisa diferente está acontecendo. Os jornais chineses identificaram um aumento significativo nos pedidos de divórcio após o período de confinamento.

Parece que muitos casais não resistiram a proximidade em tempo integral. A cidade de 12 milhões de habitantes, capital da província de Shaanxi, na região central do país, bateu o recorde de pedidos de divórcios nas última semanas.

Esses registros foram divulgados pelo The Global Times, um jornal chinês que publica em língua inglesa. Segundo a matéria, em alguns distritos os horários para tratar desse tema junto ao governo estão ocupados para semanas.

Mas outros sites de conteúdo também noticiaram a tendência, indicando relatos de uma procura acima da média em cartórios municipais de outras localidades pelos papéis de divórcio, como na província de Sichuan.

Publicidade

Nas redes sociais, os chineses não demonstraram surpresa com a notícia, alguns afirmaram “é muito tempo junto. Eu tenho visto cada vez mais histórias sobre separações. Muitas piadas também. Mas o problema parece sério”. Afirmou uma professora de 29 anos ao jornal BBC News.

É de se imaginar o estresse de ficar sob o mesmo teto em um momento de muitas incertezas em todos os campos. A escritora Lijia Zhang, afirmou que os casamentos que sobreviverem ao confinamento devem sair ainda mais fortalecidos.

É claro que é cedo para compreender de fato o que está acontecendo, bem como se isso irá se repetir em todo o país ou em outros que adotaram  confinamento. Mas dados apontam que, os cartórios ficaram fechados durante um mês e o número de divórcios na China já vinha crescendo nos últimos anos, o que pode ter reprimido a demanda.

Desde que as leis chinesas mudaram nos últimos anos, os números de divórcios registraram recordes. Em 2016 chegaram a 4,2 milhões. Em 1985, o número não ultrapassava 485 mil. Os dados apontam também que na atualidade 70% dos divórcios são pedidos por mulheres, o que pode ser considerado uma conquista. Já que significava que elas não estão mais dispostas a aceitar um casamento infeliz.

O problema é que os chineses também tem se casado menos, um fato que levou o país a rever a sua política do filho único. Já que a população tem envelhecido muito rápido e os chineses tem cada vez menos filhos. Os jovens, em especial as mulheres, não querem aumentar as famílias, pois consideram caro e preferem investir em suas carreiras profissionais.

Números apontam que o país terá 487 milhões de idosos em 2050, o que representará algo em torno de 35% da população total. Em 2018 eram 242 milhões, uma taxa de 17,3%.

Via: BBC

Publicidade

Share