fbpx

Aranha venenosa que espreita em roupas e móveis com mordida tóxica que apodrece a carne humana é descoberta no México

Publicidade

Cientistas acabam de descobri uma espécie de aranha venenosa com um veneno tão potente que é capaz de apodrecer a carne humana com uma única mordida.

Lesões de carne morta com até 40 cm de largura podem ser causadas por um único ataque, mas não se acredita que o animal seja letal.

Publicidade

Ela foi encontrada vivendo em móveis e escondida entre as roupas no centro do México e recebeu o nome de Loxosceles tenochtitlan por seus descobridores.

O aracnídeo foi encontrado no centro do México por pesquisadores da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), na cidade de Tlaxcala.

A nova espécie descoberta pelo biólogo e professor universitário Alejandro Valdez-Mondragon, juntamente com suas alunas Claudia Navarro, Karen Solis, Mayra Cortez e Alma Juarez, revelou que ela é nativa da região do Vale do México.

Os acadêmicos inicialmente a confundiram com outra espécie relacionada, que vive nos estados mexicanos de Guerrero e Morelos-Loxosceles misteca.

O professor Valdez-Mondragon disse à mídia local: “Como é muito parecida com a Loxosceles misteca, pensamos que ela havia sido introduzida nessa região pelo transporte de plantas ornamentais, mas ao fazer estudos de biologia molecular de ambas as espécies, percebemos que elas são completamente diferentes.”

Publicidade

O professor Valdez-Mondragon também alertou que a espécie ataca os humanos com sua mordida cruel se ela se sentir ameaçada.

Conhecida como uma aranha reclusa, a criatura de oito pernas se sente mais confortável escondida em buracos, entre objetos, móveis ou nas paredes.

“Fornecemos temperatura, umidade e comida para que elas se estabeleçam em nossas casas, o que nos coloca em risco de sofrer um acidente com eles, embora também desempenhem uma importante função ecológica ao se alimentar de insetos”, acrescenta o professor Valdez-Mondragon.

Especialistas dizem que as aranhas podem ser evitadas mantendo a casa limpa e arrumada, removendo possíveis esconderijos.

O México é o país com a maior diversidade do gênero Loxosceles, já que 40 das 140 espécies existentes no mundo são nativas do país.

[DailyMail]

Publicidade

Share