Intercâmbio para casais: a melhor forma de viajar gastando menos do que viagens turísticas a dois

0 320

Publicidade

Você já teve a vontade de sair do país com seu par, mas só de pensar em valores e a chatice das burocracias você já desiste imediatamente? Bom, há outra maneira: intercâmbio de casal. O modelo de viagem, além de ter um valor mais acessível, ainda oportuniza os viajantes de fazerem uma imersão completa no país de escolha, estudando a língua e conhecendo a cultura como qualquer viajante faria.

Publicidade

Não é à toa que diversos casais já trocaram a lua de mel por uma viagem desse tipo. Para compreender melhor sobre essa tendência, Bruno Contrera, o gestor de cursos e universidades no exterior da STB, explica em mais detalhes sobre esse tipo de passeio.

“Para quem busca um custo benefício melhor e a melhor experiência possível no país destino, a maior vantagem está no intercâmbio, pois além de fazer o mesmo que um turista faria, você pode aproveitar seu tempo para aprender um novo idioma ou qualificar-se realizando um curso, por exemplo. A melhor parte é que, em duas pessoas, todos os custos são divididos, e o pacote, incluindo o curso, pode sair muito mais em conta do que viagens com fins somente turísticos”.

Do mesmo modo que uma viagem tradicional, a empresa de intercâmbio geralmente traça rotas específicas para cada casal em si, analisando os desejos e interesses de pessoa. Assim, cada intercâmbio costuma ser personalizado, garantindo que todos fiquem satisfeitos.

“O legal é que é possível escolher qualquer destino para viagem. Da mesma maneira que um intercâmbio ou viagem comum, a pessoa escolhe o destino que mais lhe agrada ou o que mais tem afinidade. Para quem busca aprender inglês, por exemplo, os Estados Unidos, Malta e alguns países da Europa são as escolhas principais. Já para quem busca qualificação profissional, a Itália e a França podem ser boas escolhas.

A diferença de valor desse tipo de viagem é que é bastante comum o Intercâmbio exigir uma acomodação diferente: como quartos em casas de famílias, que costumam ser bem mais em conta e oferecerem praticamente os mesmos benefícios que um hotel qualquer. A utilização do transporte público e comida na própria casa são outros fatores que podem acabar reduzindo o valor final.

Uma boa, não é mesmo? Que tal experimentar um intercâmbio de casal na sua próxima viagem?

Publicidade